O Basquetebol é vida

10 de fevereiro de 2015 - 12:40

Artigo de Opinião

O Basquetebol é vida.

Um dos factores que mais exerce pressão e causa stress sobre treinadores, jogadores, dirigentes, árbitros e outros agentes desportivos, é sem dúvida o ganhar e o perder. Neste desporto (salvo raras exceções) não se pode empatar, por isso, quem ganha pode sentir-se vitorioso e quem perde um verdadeiro derrotado. Será isto a realidade, no actual quadro desportivo nacional? É isto que queremos para nós?

Sermos avaliados pelo número de vitórias e de derrotas, sendo o placar o indicador da nossa competência, pode levar-nos a perder a perspectiva da qualidade do nosso trabalho (Balbino, 2012), a não valorizar o nosso empenho, e, na verdade, em valorizar o que realmente importa: procurar a excelência e a melhoria da performance individual, ao serviço da nossa equipa, do nosso grupo de trabalho.

As motivações externas, são fatores que nos podem desestabilizar, pois não controlamos, surgem quando menos esperamos, e normalmente no pior timing, estão fora do nosso domínio, por isso, deveremos valorizar a nossa capacidade em diariamente, treino após treino, jogo após jogo, procurarmos fazer o nosso melhor, ultrapassando as várias adversidades do dia a dia.

Sermos capazes em nos auto motivar, em função do desempenho e não da valorização dos media, dos nossos pais ou amigos, ou até por vezes, dos nossos agentes, este é pois o desafio a travar.

Ganhar não é tudo na vida e não vale tudo, para se chegar à vitória.

 

Rui Diniz

Comentários

Fernando Lau 10 de fevereiro de 2015 20:08

Cada vez mais o desporto é um escape para o espectador. Invariavelmente, quem paga é quem perde, independentemente da capacidade, do trabalho, das motivações, do empenho que, dia a dia, no seu clube, no seu local de trabalho, coloca em tudo o que faz; seja treinador, jogador ou dirigente!!! No desporto como na vida (e há quem faça vida do desporto, e muito bem), nada como termos sempre presentes as nossas limitações, os nossos handicaps, não esquecendo nunca as nossas competências, o nosso valor sem nunca esaquecer o amor próprio, a auto-estima! Apenas uma nota: No desporto, todos olham para nós!!!