A SUSTENTABILIDADE DOS CLUBES: PEQUENAS DECISÕES, GRANDES MUDANÇAS.

9 de março de 2015 - 15:43

Enquanto instituições, os clubes enfrentam a perspectiva de um salto evolutivo para o valor sustentado; de contrário, enfrentarão a irrelevância e caminharão para a extinção. Para que tal salto possa ocorrer, impõe-se uma necessária mudança, tanto do estado de espírito ou postura dos dirigentes quanto das suas iniciativas práticas, integradas estas em operações de redução de custos.

Por ano, mais de 50.000 folhas A4, que suportam o Boletim de Jogo, são colocadas no ''lixo''. Do ponto de vista de uma eco-ética planetária, da sustentabilidade ambiental, esta realidade não faz sentido - em pleno séc.XXI.

Urge alterar tal atitude. O basquetebol apresenta-se cheio destas 'gorduras' - que aumentam as despesas e não contribuem para o progresso da modalidade.

Quantos atletas gostariam de saber quantos pontos marcaram? Quantos minutos jogaram? Qual o seu 1º cesto?
Enfim, um conjunto de informação que não está nem estará disponível, se mantivermos o actual estado de coisas...

Fomos, agentes do basquetebol, informados de pretender a FPB, em breve (e esperamos, mesmo, com brevidade)adoptar a estatística da FIBA - como modelo. Será, sem dúvida, uma positiva medida, se aliada ao trabalho dos juizes; acabando, de vez, com o já criticado Boletim de Jogo. A estatística FIBA poderá e deverá ser posteriormente descarregada no SA da FPB; e, desta forma, elaborar um histórico para cada jogador. Assim, para além das faltas, da marcha do marcador, entre outras, teremos também acesso a informações estatísticas, que em muito irão ajudar ao desenvolvimento do jogo, uma vez que tudo quanto for possível quantificar será muito mais fácil de gerir.

Esperamos que, associada a esta medida, surjam outras que tenham por objectivo - baixar os custos
de natureza diversa, nomeadamente, dos jogos e sua qualidade.
E o basquetebol agradece.

Desportivamente,
RD

Comentários